R J Cardoso

Poesia de Amor

Textos


Não a Depressão


O indivíduo com depressão – aqui falo por experiência pessoal – sofre muito, inclusive discriminação devido a sua condição psicológica. O depressivo tem medo de quase tudo e se sente ameaçado diante de conversa mais dura, aquela que se fala com mais veemência em determinada circunstância.
A depressão precisa ser tratada por profissionais médicos que administram a alopatia. Mas para o cotidiano é preciso orientação prática, a meu ver, como seguinte:

• Prática de exercícios físicos (Caminhada ou academia);
• Alimentação adequada que fica a cargo do nutricionista;
• Estar sempre no meio de pessoas que lhe inspiram confiança;
• Frequentar sempre que puder ambientes alegres
• Ouvir música de mensagem positiva
• Participar e ter voz em eventos sociais sempre que possível;
• Participar de oficinas culturais, por exemplo,  é saúde
• Ser aceito, amado, respeitado e bem cuidado pela família

É uma doença que do nada se apossa do ser humano, basta para tanto, como foi no meu caso, mudança brusca de atividade e ambiente de trabalho. Exemplo disso são as atividades que de súbito cessam, é o caso do trabalhador que perde seu emprego ou se aposenta e fica sem qualquer atividade no seu dia-a-dia, essa pessoa está na iminência de uma depressão.

O corpo e a mente foram feitos para viver em movimentos e se de repente páram e ficam sem atividades o sujeito pode vir a ter depressão. Antigamente a depressão era tratada como loucura, o indivíduo muitas vezes era internado em hospitais psiquiátricos e não mais voltava a vida normal, talvez por desconhecimento profissional, falta de interesse ou recursos o sujeito era apenas confinado e com isto a situação se agravava e ele vinha a óbido.

Ainda bem que atualmente com a expansão dos meios de comunicação, informação eficiente e rápida da internete as famílias de certa forma estão aprendendo a lidadr com essa situação e muitas vezes evitando internações desnecessárias como no passado  recente. Porém, temos muito a aprender.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 07/05/2018
Alterado em 08/05/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras