Textos


Fim de tarde

Lá longe, muito longe o sol sumia
A sorrir e a dar adeus aquele dia
Liberar a noite,
Que com seu açoite
Advertia o duende da aurora
Que a vida inventava, ia embora
Falava de amor à ventania
E ela ouvia, mas demonstrava
Não estar nem ai...
E gemia! Gemia! 
Depois desfalecida gozava
Só estrondo se ouvia, bravata retinia
Ela ouvia, mas demonstrava
Não estar nem ai...
Apenas reluzia e inquiria
Nova era, novo tempo
Novo amanhecer
Novo dia
Tudo que ainda precisava
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 18/01/2018
Alterado em 19/01/2018


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr