R J Cardoso

Poesia de Amor

Textos


Um povo, uma nação


Julgem mas não condenem
O ex-Presidente Lula já condenado
Pela imprensa e por quem pensa
Mas despreza prova concreta.

Vai o advogado e impetra pedido
De liberdade, quando na verdade
Ela já está na Lei maior promulgada
Publicada em um mil novecentos
E oitenta e oito, guardiã  de todas as leis,
No âmago do Brasil Gigante.

Porque antes era só enganação
E sonegação. Onde anda Ulisses Guimarães,
Que com a nova Carta fez multiplicar os pães
Que todos sem reclamar comeram?

E agora de pança cheia, minha gente,
Não é normal, parecem dementes
Falando ao contrario à multidão
E sem qualquer receio apregoam o retrocesso.

Politica é como tudo na vida,
E se faz de mãos limpas;
No fim tudo fica supimpa
Sem injustiça ou ingratidão.

Meu Brasil brasileiro, esta grande nação
"Abra cadabla”! Tudo desentrava
Sem generais ou capitães. 
Copia! Democracia sempre será o caminho
E a verdade de todas as nações.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 15/01/2018
Alterado em 16/01/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras