Poesia Amor

Vida, presente de Deus

Textos


Estátua

Vivo do amor e da ação do tempo
Vivo do que nem ouço mais dizer
Vivo do que me foi oferecido.
Sem "exaspero das lagrimas,
Nem facinação das promessas"
Sem mágoa, ódio ou rancor.
Vivo da clarareza do sol e da lua
Não sinto começo, meio nem fim
Das visitas ao romper da aurora.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 07/08/2017
Alterado em 08/08/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras