Textos


Serenata dos passaros

O caso do acaso ficou pra depois
Porque inesperado era.
O beijo matreiro retiniu
Mas ninguém viu no que deu.

A sensação causou súbita emoção
Ao paladar que tanta fome sentia
Os pássaros às sete da noite pousaram
E juntos cantaram a ave e santa Maria.

Sua majestade o trovador incidiu
À concordância natural das coisas
Ao céu que sempre existiu
À inocência vã do adulto
Terminou à noite o sonho se refez.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 11/07/2017
Alterado em 11/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr