Poesia Amor

Vida, presente de Deus

Textos


Chega de corruptos

No alinho da verdade
A descrença se alastrou
Numa gravação que fizeram
A mais alta corte dançou.

Idolatrei-te a vida inteira
Sem pressa cantei teu hino
Fui as ruas quando morria
Para dizer não a propina.

Enquanto te roubavam
Teus filhos fome passavam
Meu Brasil, brasileiro!
Corruptos te sacaneava.

Meus irmãos perderam-se
Não há esquerda nem direita
Negaram amor a ti
E de soriso agora se suspeita.

E a vida de idolatria se desapega
Despertou dentro de mim
O arco-íris que nega
Repúdio  a este amor sem fim.

Meu Brasil, brasileiro!
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 23/05/2017
Alterado em 01/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras