Poesia Amor

Vida, presente de Deus

Textos


Campinas

Sob a árvore paro e me acalmo
Imponho descanso,
Dissimulo emoção,
Enquanto nos pinhais à brisa
Cobre terna a ampla imensidão

Tua voz reacende sonho
Da canção de antanho.
Ressurge aroma
Do amor que a ti ofereço ou proponho

Pode ser melancólica a madrugada
Basta-me alegria
Da alva manhã
Neste teu casto olhar risonho

Vou ao encontro de coisa nenhuma
Nessa noite enluarada.
Só me é estranho perceber
Que a vida atualmente significa nada.

 
Foto de Sericita - MG
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 21/05/2017
Alterado em 22/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras