Poesia Amor

Vida, presente de Deus

Textos


Festa no Morro

De emoção vaga e plangente procurei um poema
Para examinar o pulsar do meu coração
Senti o abstrato, no muro via teu retrato
Que, mesmo íntimo, não podia deitar a mão.

Frio soprava o vento, mas não ouvia lamento
Nem qualquer reclamação vinda dos ares
- Flores - Sorria a imensidão da vida no morro,
Onde a beleza e a alegria se transformam com tempo.

Gente que vinha, gente que ia, gente que chegava
Gente que saia, gente que subia, gente que descia.
A vida seguia feito água nos rios.
Amor se apresentava e prometia novo amanhecer.

E um canto de paz substituía estouros das armas
Juntos todos cantavam com imensa alegria
Sobre o pobre telhado anjos sobrevoavam
Feliz o povo se abraçava, em festa as crianças sorriam.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 07/05/2017
Alterado em 09/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras